Excesso de trabalho e a Síndrome de Burnout

Quem trabalha com pessoas ou outras atividades que podem gerar grande nível de stress, com certeza já deve ter ouvido o termo “Burnout”.

Falta de vontade de ir ao trabalho, pode ser comum por fatores que vão do cansaço à falta de motivação. Mas quando ir ao trabalho se torna uma tortura, a ponto de você não conseguir dormir bem à noite, sentir dor de barriga, dor de cabeça, dor de estômago, mal humor constante e sensação de esgotamento; cuidado, você pode estar sofrendo da “Síndrome de Burnout”.

combate ao stress no gentecomgente

Imagem por pt-br.paperblog.com

O que é isso?

O termo “Burnout” ficou como uma gíria inglesa utilizada para se referir a uma pane repentina de uma máquina ou equipamento, que sem motivo aparente, parava de funcionar. A partir de 1974, o termo também passou a ser utilizado em hospitais e clínicas, para se referir a usuários de droga, cuja a dependência tóxica os deixavam praticamente inválidos .

Atualmente, o termo é utilizado para designar um esgotamento físico e mental causado um stress ocupacional crônico, relacionado, principalmente, ao stress vivenciado no ambiente de trabalho.

Mais comum em profissionais que tem sob sua responsabilidade a vida de outras pessoas como médicos, enfermeiros, psicólogos, bombeiros, policiais, professores e pais, ninguém está livre do Burnout, que pode afetar toda e qualquer pessoa submetida a níveis altos e constantes de estresse, independente de sua profissão ou grau de instrução.

Estresse no gentecomgenteImagem por quironamooca.blogspot.com

O que gera o Burnout?

CAUSAS

O Burnout é causado por um conjunto de fatores como baixo nível de qualidade de vida gerados pela pressão do trabalho, trânsito e congestionamentos, cobrança interna, uma longa jornada de trabalho, alimentação inadequada e poucas horas de sono são fatores que, juntos, podem contribuir para o desenvolvimento do burnout.

SINTOMAS

O resultado são queda do sistema imunológico, doenças e dores recorrentes sem causa aparente, ausências no trabalho, baixo rendimento, alterações no apetite, alto grau de irritabilidade e baixa motivação.

entrando em parafuso no gentecomgenteImagem por br.taringa.net

Difícil de identificar, o Burnout é quase sempre a última opção entre os diagnósticos médicos, atestado somente após vários teste e exames de saúde, que não apontam para nenhuma enfermidade específica, que justifique o mal-estar.

O prejuízo que o Burnout gera para a saúde do funcionário e para o empregador são tão grandes, a ponto da ABQV – Associação Brasileira de Qualidade de Vida estar desenvolvendo projetos em parcerias com grandes empresas como Natura, Vivo, Procter&Gamble entre várias outras, para melhorar a gestão da saúde dos trabalhadores.

Trago abaixo um vídeo curto e esclarecedor, que pode resumir tudo isso para a gente, ilustrando a Síndrome de Burnout em professores.

Fonte: youtube.com

Ver também:

Caso você já tenha passado por alguma situação semelhante e possa contribuir relatando sua vivência, caso tenha alguma dúvida ou pergunta sobre o tema, escreva para mim!

Texto por Fernanda Suguino. Todos os direitos reservados.
Reprodução parcial permitida com citação obrigatória do link de origem.

Anúncios

Autor: Fernanda Suguino

Fascinada por gente que pensa, questiona e desafia a si mesmo. Psicóloga formada pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em Psicopatologia pela NAIPPE/USP.

Você também já passou por isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s