Por que a gente cria os traumas?

trauma no "gentecomgente"Você e mais um monte de gente não pode ver uma barata sem gritar, não conseguem dormir depois de ver um filme de terror, não pode ouvir o barulho do motor do dentista sem ficar arrepiado ou nem quer pensar em outro relacionamento depois de terminar um namoro difícil.

Esses e tantos outros medos que a gente coleciona ao longo da vida, às vezes, são muito mais do que medo e representam verdadeiros traumas.

Sim, existem diferenças. Vou tentar explicar isso de forma simples e fácil de entender, sem um texto técnico que traga à tona as teorias psicanalíticas e terminologias complicadas.

Imagem por filadelfiaaigreja.blogspot.com

Qual é a diferença?

MEDO – O medo é aquela sensação de insegurança que toma conta da gente quando nos sentirmos ameaçados, seja por um fator concreto e real ou simplesmente imaginário e fantasioso. O medo deixa o nosso corpo em estado de alerta, que geralmente também é acompanhado de algumas alterações que a gente percebe no nosso corpo como o aumentando os níveis de adrenalina, a aceleração dos batimentos cardíacos e o aumento da sudorese, por exemplo.

bater de frente no "gentecomgente"TRAUMA – O trauma acontece quando uma situação negativa atinge a gente de forma tão abrupta e inesperada, que não somos sequer capazes de recuar ou criar uma defesa contra ela. Assim, somos atingidos em cheio e ficamos traumatizados por muito tempo ou até, para sempre. É como bater de frente, quando não temos a menor chance.

Imagem por forum.hardmob.com.br

Mais do que medo, o trauma é um pavor que deixa a pessoa em estado de choque (às vezes, até paralisada) a ponto de não conseguir nem cogitar a possibilidade de entrar em contato com situação traumática.

Quer ver um exemplo? Relato de um paciente

Aos 17 anos Marcos(*) foi ao laboratório fazer um simples e rotineiro exame de sangue. A situação não é das mais confortáveis e o nervosismo, claro, estava presente.

trauma de agulha no "gentecomgente"Como a maioria das pessoas, Marcos optou por não olhar, mas até o momento, olhar uma picada de agulha era, para ele, algo apenas desagradável, mas não, um medo ou muito menos, um trauma.

Mas como o exame já passava se aproximava de 10 minutos e nem sinal de acabar, Marcos resolveu dar uma espiadinha. O que ele viu?

A agulha andando em baixo de sua pele ainda à procura da veia. Por instinto, os músculos do braço se retraíram na hora e o sangue começou a espirrar pelas paredes e pelo teto. Agora imaginem, como ele se sentiu, quando mais 4 enfermeiros entraram na sala, para repetir o que ele tinha acabado de ver. Pânico total, logo, criou um trauma!

Desde então, Marcos não pode entrar num hospital sem tremer, suar frio e gritar desesperadamente. O que aconteceu? Ele se deparou com o despreparo da profissional a quem ele confiou sua saúde, algo que ele simplesmente nem tinha cogitado.

A enfermeira não fez isso de propósito, mas agora pense quantos traumas já não causamos nas pessoas sem querer?

(*) – Dados pessoais e relatos foram adaptados para preservar em sigilo a identidade do paciente.

Imagem por virtuallost.com

Assim funcionam os traumas!

engrenagem no "gentecomgente"

Uma vez estabelecido na nossa memória, o trama funciona como cicatriz, dessas que a gente tem no corpo. Quando maior, mais funda e mais aparente, mais grave foi a ferida.

Claro que nem sempre é igual! Há cicatrizes que duram para sempre e outras que somem com o tempo, não é assim? Os traumas funcionam da mesma forma!

Os traumas também representam outras funções no nosso psiquismo, mas sobre isso, a gente conversa mais detalhadamente outro dia.

Imagem por mudandovidas.org

Medo de avião no "gentecomgente"Se você tem medo de lagartixa, mas hão há lagartixa na sua cidade, apesar do trauma continuar lá, ele não te incomoda com freqüência no dia-a-dia.

Mas se você tem medo de andar de avião e precisa viajar a negócios todos os meses, a sua vida vira um verdadeiro pesadelo.

Imagem por picasaweb.google.com

Depois que o trauma está instalado, só tem duas saídas.

A primeira é tentar superá-lo enfrentando o problema e, com o tempo, convencer-se de que aquela vivencia foi momentânea e não se repete a cada experiência posterior que você tem. O que não é nada fácil.

labirinto no "gentecomgente"Imagem por torcedorcoral.com

A outra, é evitar o contato com a situação traumática a qualquer custo e sofrer horrores com isso, quando o contato for inevitável.

Reflita sobre os seus traumas e observe se eles também não surgiram em situações em que você foi pego desprevenido e estava absolutamente despreparado para lidar com elas. Conte sua história e ajude as pessoas a lidarem com a maior limitação que há em nós: o medo!

Texto por Fernanda Suguino. Todos os direitos reservados.
Reprodução parcial permitida com citação obrigatória do link de origem.

Anúncios

Autor: Fernanda Suguino

Fascinada por gente que pensa, questiona e desafia a si mesmo. Psicóloga formada pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em Psicopatologia pela NAIPPE/USP.

4 comentários em “Por que a gente cria os traumas?”

    1. Liza,
      Tente identificar a origem dos seus medos. Medo de ficar sozinha, medo de ser abandonada, medo de morrer? Os medos fazem parte da vida e têm a função de nos alertar e nos proteger de algo. Pense que você não pode, não deve e não precisa controlar tudo e todos. O amor se conquista e o que se conquista não se perde.
      Abraços
      Fernanda

      Curtir

  1. meu nome é grazi e eu achei esse seu texto munuuuuuuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiitooooooooooooo
    legal , bem resumido ,TDB
    eu pesquisei sobre isso na net quando eu estava estudando p a prova de matematica e eu fui da uma pausa pro lanche e eu vi uma LAGARTIXA
    so que eu tenho medo delas e eu pensei -lagartixa é um bicho tao inocente,nao faz mal a ninguem e eu tenho medo PORQUE- ai eume lembrei a tres anos atras que a lagartixa entrou na roupa de uma amiga é a ADILMA e ela saiu correndo pela casa
    e agora que eu vou meaproximar de uma lagartixa ela olha para mim com aqueles olhos assustadores e aqui por perto tem muuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiittaaaaaaaaaaaa delas ,e o jardin da minha avo é imenso ,ai é cheio delas aqui por perto
    ai eu queria saber se isso é MEDO ou TRAUMA

    Curtir

Você também já passou por isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s