Ensine por meio de exemplos

Ler…

É incontestável a importância da leitura para o desenvolvimento e a formação de crianças, jovens e adultos. Durante as férias escolares, poucos são os alunos que consideram a leitura um lazer. Na maioria das vezes, as crianças associam a leitura às obrigações escolares e tentam manter distância dos livros nos dias de folga.

Constatamos que os alunos não gostam muito de ler. Esta é uma opinião partilhada por muitos professores e reforçada pelas estatísticas do IBGE que apontam que 25% da população sofre de analfabetismo funcional, ou seja, lê e escreve frases simples, mas não é capaz de interpretar textos e expressar com clareza suas idéias no papel.

Apenas para uma pequena parcela, ler é uma necessidade, um prazer ou até um vício. Mas, para a grande maioria, ler é uma imposição, uma obrigação normalmente desagradável imposta pela escola ou pela profissão.

Como as escolas estão enfrentando a situação?

O gosto pela leitura está diretamente associado aos estímulos proporcionados à criança na escola e na família. A escola tem um papel primordial no desenvolvimento de atividades de reforço e/ou iniciação ao gosto pela leitura, mas o contexto familiar é de suma importância. Crescer no meio de livros e ver, à sua volta, as pessoas que os apreciam pode ser um excelente início na formação de um leitor. Principalmente se forem pessoas significativas como os pais, avós, ídolos ou amigos.

Fernanda_Suguino_Colegio_Magister

O Colégio Magister, onde trabalhei como Orientadora Educacional, resolveu enfrentar esse desafio e estimular os alunos nessa viagem por meio do evento “Feira das Palavras”. Em grupo, os alunos ofereceram aos convidados da noite uma palavra para o mundo. Foi uma oportunidade para que eles pudessem expressar de forma criativa suas idéias, conselhos e críticas relacionados aos temas mais diversos, escolhidos por eles próprios.

O engajamento ativo dos alunos a fim de transmitir uma ideia, mensagem ou pensamento foi o ingrediente que fez a diferença. Os grupos foram formados de acordo com a sua identificação com o tema. Os alunos precisavam se sentir parte integrante daquela causa, precisava se identificar com a ideia de corpo e alma, precisavam realmente acreditar que o tema pelo qual trabalhavam fazia sentido na vida deles. Assim, as palavras eram apenas ferramentas para se aprofundarem no tema, comunicarem suas opiniões, abraçar a causa e fazer a diferença.

Motivados por uma causa única, as ideias e as leituras surgiam naturalmente nos grupos, que eram orientados pelos professores, que por sua vez, também deviam se identificar de corpo e alma com o assunto. Assim, as palavras ganharam forma, foram palestras, vídeos, enquetes, peças de teatro, jogos, gincanas, panfletos, poemas… O método não importava. A causa e o engajamento sim eram o motor do trabalho. Dentre os temas surgiram maus tratos aos animais domésticos, destruição do meio ambiente, obesidade infantil, família patchwork entre outros.

projeto_educativo

A identificação com o tema foi fundamental para que a leitura não fosse em vão, nem apenas para ganhar nota, mas sim, para que agregasse conhecimento, conteúdo e informação aos alunos. Essa identificação garantiu uma interação com o conteúdo lido e foi o estopim para que gerar ideias, discussões e muito crescimento. Senão, como em muitos trabalhos escolares, a leitura se torna mesmo um ato vazio de significado, uma atividade monótona, feita por obrigação, cujo retorno nem sempre justifica o tempo investido em sua realização.

Para complementar, de acordo com o norte que os trabalhos iam ganhando, os professores disponibilizava aos alunos fontes (livros, sites, jornais…) que contribuiam para a fundamentar o tema e embasar os argumentos dos próprios alunos. Eles percebiam então que havia um universo de pessoas que também se interessava pelo mesmo assunto e lutavam pela mesma causa. Essa experiência permitia ao mesmo tempo um crescimento intelectual, mas acima de tudo, pessoal aos alunos. O nosso lema era: estimular a sensibilidade, o senso crítico, o gosto pela leitura, contribuindo para a construção de cidadãos ativos, conscientes e comprometidos com a prática social.

O nosso objetivo foi disseminar e multiplicar os sentido das palavras àqueles jovens, que percebiam lentamente que as palavras era apenas uma ferramenta para mover ações, paixões e emoções que tocassem às pessoas a pensar sobre o assunto, assim como eles mesmos pensaram.

mostra_cultural

Gradativamente, vimos as discussões do recreio mudarem de tom, vimos o espaço da Biblioteca ser reocupado, vimos alunos defendendo suas opiniões e engajando-se em causas pelas quais realmente acreditavam fazer sentido. E o colégio apoiou esse movimento promovendo encontro com escritores, participação em Olimpíadas Educacionais, apoiando projetos sociais e de ajuda à comunidade local.

As palavras possuem o poder de suscitar o imaginário, conduzir sentimentos, construir valores, instigar questionamentos, encontrar novas idéias e possíveis soluções que ampliem a nossa compreensão do mundo e a nossa capacidade de transformá-lo.

“Ler é a mágica de entender o silêncio das palavras num diálogo incessante entre um livro que fala e uma alma que responde.”

Texto por Fernanda Suguino, Orientadora Educacional, Colégio Magister (2008-2009)

Pena que no texto original (Magi News, Colégio Magister Junho/2009)  escreveram meu nome errado…

Um grande abraço a todos os pais e alunos com quem tive a oportunidade e o prazer de trabalhar! Saudades de vocês e dos tempos de Magister! Foi um prazer fazer parte dessa história e ver alguns alunos ativos em movimentos estudantis que tentam mudar a cara do nosso país!

Leia também:

Como você estimula ou pretende estimular o seu filho a ler?

Anúncios

Autor: Fernanda Suguino

Fascinada por gente que pensa, questiona e desafia a si mesmo. Psicóloga formada pela Universidade Mackenzie e pós-graduada em Psicopatologia pela NAIPPE/USP.

Uma consideração sobre “Ensine por meio de exemplos”

  1. Olá Fernanda! Gostei muito de conhecer o “Gente com Gente”, sou graduanda do curso de Pedagogia e achei maravilhosos os temas abordados aqui pois, educação, saúde e relacionamento fazem parte da minha vida profissional e acadêmica. Certamente farei muito bom proveito das informações obtidas neste site. Parabéns!

    Curtir

Você também já passou por isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s